6 passos que vão te ajudar a escolher um bom advogado para o seu caso

A escolha de um profissional para te representar é de extrema importância, afinal, você está escolhendo alguém para agir em seu nome

Você concederia tamanho poder a alguém em que não confia? Claro que não! Por isso é essencial escolher bem o profissional que irá contratar.

👉 Antes de saber como escolher um bom advogado, é necessário saber se o profissional realmente é um advogado.

Infelizmente é comum pessoas que não são advogados se apresentarem como sendo. Para ser advogado é necessário se graduar na faculdade de Direito e ser aprovado no exame da Ordem dos Advogados da OAB e posteriormente realizar a inscrição na devida seccional.

Portanto, já que para ser advogado é necessário ter um número de inscrição, é muito fácil descobrir se aquela pessoa realmente é advogado.

Então vamos ao primeiro passo…

Passo 1: Ser advogado(a)

Você vai precisar do nome completo do profissional para realizar essa consulta.

👉 Uma dica é pedir o cartão deste advogado, afinal, todo cartão de visita possui o nome completo da pessoa. Tendo o nome em mãos acesse o site da OAB Nacional clicando aqui.

Vai aparecer a seguinte tela:

Digite o nome completo e depois clique em “pesquisar”. Pode ser que apareça mais uma indicação nesta pesquisa. Isso ocorre ou porque a pessoa é inscrita em mais de um Estado da Federação ou porque se trata de uma outra pessoa de nome parecido.

👉 Sendo assim, verifique no lado direito o Estado indicado.

Se o advogado que você procura está em São Paulo, por exemplo, é só procurar pela unidade federativa “SP”.

Se não constar o nome da pessoa na lista certamente é porque ela não é advogado(a).

Se constar, clique no nome para conferir se os dados do profissional correspondem com o endereço e telefone que você possui. Estando tudo certo é só seguir os demais passos abaixo.

Passo 2: A capacidade técnica do advogado

É muito difícil para as pessoas em geral saberem se aquele advogado é especializado na área que procura, mas há alguns elementos que podem te ajudar.

Neste caso, o GOOGLE será sua melhor fonte de pesquisa. Veja se este profissional escreve ou até mesmo já concedeu entrevista em determinada área de conhecimento. Isso é uma forma de verificar se ele é um profissional especializado.

Por exemplo, a Dra. Monnyse Nunes, além de escrever vários artigos para este Blog e para o site do jusBrasil, já concedeu várias entrevistas (links no final deste texto) nas suas áreas de especialidade, quais sejam, direito do Trabalho e Previdenciário (INSS).

Passo 3: Currículo e a experiência profissional

Pesquise sobre a experiência profissional e curso de especialização. No direito é muito importante que o profissional se mantenha em constante atualização.

Um bom lugar para esse tipo de pesquisa é na rede social Linkedin, acesse clicando aqui.

Ah, se preferir, você pode perguntar diretamente ao profissional.

Passo 4: Escritório de advocacia

Dê preferência a escritórios de advocacia ao invés de advogado que atua sozinho.

Em escritórios há diversos profissionais capacitados a operarem em diversas áreas do Direito. Portanto, cada um atua na área de sua especialidade.

Além disso, caso o advogado que é responsável pelo seu caso adoeça você será assistido por outro advogado do escritório.

Passo 5: Cordialidade e Confiança

Como falei no início deste texto, o advogado que você escolher terá poderes para falar em seu nome. Você se sentir confortável e ter confiança com o profissional é essencial.

Passo 6: Comprometimento com o caso e uma boa comunicação com o cliente

No nosso escritório recebemos muitos clientes que possuem interesse em desconstituir o advogado anterior para passar o processo aos nossos cuidados. 

Cerca de 80% informa que o motivo é por se sentir desamparado pelo profissional que contratou. A quantidade de reclamações de que não consegue se comunicar com o escritório de advocacia ou que sequer são atualizados sobre o processo é alarmante.

Aqui no nosso escritório, por exemplo, assim que distribuímos o processo enviamos o número ao cliente. Toda movimentação importante é automaticamente informada. E mais, desde o primeiro atendimento ele recebe o número de telefone e whatsapp para realizar contato diretamente com o advogado.

Comprometimento e comunicação com o cliente são essenciais para manter uma boa relação entre advogado e cliente.

Conclusão:

Um bom advogado não é apenas aquele que possui amplo conhecimento em determinada área de atuação. É necessário também que ele tenha uma boa capacidade de comunicação com o cliente. Afinal, você está contratando alguém que irá falar em seu nome.

Para isso, também é essencial que o profissional tenha comprometimento com você e seu caso. Saber escolher o seu advogado é o primeiro passo para conseguir uma boa defesa de seus interesses.

Instagram: @monnysenunesadvogada

👉 Como prometido no início do texto, segue algumas das entrevistas concedidas pela Dra. Monnyse Nunes (título clicável):

Golpe do consignado do INSS atinge quem já fez empréstimos

Saiba como a Covid-19 gera estabilidade no emprego e auxílio do INSS

Foi infectado com a COVID-19? Conheça todos os direitos garantidos pelo INSS

Auxílios no INSS para Segurado que contrai o coronavírus

2 comentários em “6 passos que vão te ajudar a escolher um bom advogado para o seu caso

  1. Andreza A. Responder

    Boa noite, Dra Monnyse

    Suas publicações tem me ajudado bastante. Estou feliz e grata por ter encontrado uma advogada que explica tão bem como a senhora. Lhe indicando de olhos fechados!

    Parabéns por tamanha competência e pela excelente profissional que és. Grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.